PSD destaca níveis elevados de abstenção e aguarda pelos resultados finais

O vice-presidente do PSD/Açores, Luís Maurício, destacou o elevado nível de abstenção registado nas eleições regionais, alegando que o partido vai aguardar pelos resultados finais para assumir uma posição final.

"A projeçao aponta para níveis de abstenção idênticos ao último ato eleitoral em 2008. É um dimensão elevada de abstencionistas sempre indesejável na participaço de um ato eleitoral com tanta relevância para os Açores", afirmou Luís Maurício, numa primeira reação social-democrata à sondagem da Universidade Católica, feita hoje à boca das urnas.

A sondagem da Católica, que dá a vitória ao Partido Socialista, no poder no arquipélago há 16 anos, obteve um profundo silêncio na sede do PSD/Açores, em Ponta Delgada.

O dirigente social-democrata salientou que é preciso cuidado porque a análise é feita com base numa sondagem, lembrando que os Açores são "um arquipélago com nove círculos eleitorais, nove realidades diferentes e um círculo de compensação".

"Aguardemos os resultados finais", disse Luís Maurício, num tom de voz visivelmente triste, agradecendo aos açorianos "a forma cívica e ordenada como participaram nas eleições e na campanha".

A projeção à boca das urnas realizada hoje pela Universidade Católica para a RTP e Antena 1 indica que o PS está à beira da maioria absoluta nas regionais dos Açores, obtendo entre 48 e 52 por cento dos votos.

Com este resultado, os socialistas conseguirão entre 28 a 33 deputados (para alcançar a maioria absoluta são necessários 29 deputados), dos 57 possíveis.

O PSD deverá conseguir entre 29 a 33 por cento (17 a 21 deputados) e o CDS-PP 6 a 9 por cento (3 a 5 deputados).

Segundo a mesma projeção, a CDU e o Bloco de Esquerda conseguirão entre 2 a 4 por cento (1 ou 2 deputados) e o PPM1 a 2 por cento (1 deputado).

A abstenção deverá situar-se entre 50 e 55 por cento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG