PS exige que Passos explique que acordo fez com 'troika'

Socialistas querem saber que cortes nos salários serão definitivos, que flexibilidade foi acordada e o que significam mais 3 mil milhões de cortes na vida dos portugueses.

O secretário nacional do PS, Eurico Brilhante Dias, veio esta sexta-feira exigir respostas do primeiro-ministro, Passos Coelho, sobre o que terá o Governo acordado com a troika, depois das notícias publicadas na comunicação social que dão conta de cortes definitivos dos salários dos funcionários públicos e a descida dos salários no privado, depois das 9ª e 10.ª avaliações.

"Que acordo fez com a troika, que cortes são definidos, que flexibilidade foi acordada?", questionou Eurico Dias. Os portugueses, argumentou o socialista, têm de conhecer "aquilo que foi acordado em inglês há já três meses" (referindo-se ao documento de avaliação redigido em língua inglesa). "O que quer fazer com cortes de 3 mil milhões", interpelou o primeiro-ministro. "O que signficam no dia a dia dos portugueses", insistiu.

Eurico Dias notou que "a incerteza" que estas notícias trazem "quanto ao rendimento" que terão disponível este ano não ajuda ao crescimento económico. "É um elemento negativo que retira confiança aos portugueses", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG