PS diz-se "incrédulo" por Miguel Relvas adiar a sua audição

O PS manifestou hoje "espanto" e reprovação pela decisão do ministro Miguel Relvas de adiar a sua audição na Comissão Parlamentar de Trabalho e de Segurança Social sobre combate ao desemprego jovem, que estava prevista para quarta-feira.

"Foi com espanto que ao final da tarde de hoje o PS recebeu a comunicação de que o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, estava afinal indisponível para comparecer dia no 30 no Parlamento", declarou à agência Lusa o dirigente socialista Miguel Laranjeiro.

Segundo o deputado do PS, ainda ao início da tarde de hoje, "foi confirmada a data e a hora em que o ministro estaria presente para apresentar o seu plano de combate ao desemprego jovem".

"Tendo em conta a problemática do que está em causa e a sua gravidade - o desemprego jovem já atinge 36,2 por cento -, a decisão do ministro deixa o PS incrédulo. Limito-me aos factos em causa: O adiamento da vinda do ministro ao Parlamento traduz-se num adiamento das respostas do Governo ao gravíssimo problema do desemprego jovem", acentuou Miguel Laranjeiro.

Miguel Laranjeiro salientou ainda que "quem marcou a data e a hora da audição na comissão parlamentar, no próximo dia 30, foi o próprio ministro Miguel Relvas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG