Projeto-piloto para pagamento eletrónico de portagens lançado em julho

O Norte de Portugal e a região espanhola da Galiza terão, a partir de julho, um projeto-piloto para facilitar a "interoperabilidade da coleção eletrónica de portagens", segundo a declaração final da XXV Cimeira Luso-Espanhola.

Fonte diplomática disse à Lusa que os dois Governos se comprometeram a criar "novos meios de pagamento para cidadãos espanhóis" e que o projeto-piloto pretende facilitar a "interoperabilidade" dos sistemas dos dois países.

Segundo a declaração, esse programa seria alargado ao resto do território no terceiro trimestre de 2013.

Na terça-feira, a Estradas de Portugal (EP) anunciou que os condutores de veículos de matrícula estrangeira vão passar a dispor, até meados de julho, de uma solução para o pagamento de portagens através do recurso ao cartão bancário.

A empresa afirmou, em comunicado, que assinou um memorando de cooperação com a Unicre - Instituição Financeira de Crédito, tendo em vista o desenvolvimento e aplicação de um novo sistema de pagamento de portagens eletrónicas para veículos de matrícula estrangeira.

O sistema associa a matrícula do veículo ao cartão bancário, sendo as passagens nas portagens debitadas na conta associada ao cartão, explica a EP. Os condutores ficam com um talão comprovativo, que funcionará com um "passe-portagens".

Na altura da Páscoa, formaram-se filas com mais de 50 pessoas para comprar títulos de portagem na fronteira Algarve/Andaluzia, agravadas pela complexidade do sistema.

A cobrança eletrónica de portagens nas antigas autoestradas SCUT (sem custos para o utilizador) tem recebido críticas por parte de autoridades públicas de Espanha, pelas dificuldades de acesso dos seus cidadãos a estas vias portuguesas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG