Primárias serão "o mais rapidamente possível"

"Setembro, outubro, julho, novembro." Foram estes os meses com que Eurico Dias atirou para uma provável data para primárias. Mas o processo está nas mãos do secretário-geral. "Com certeza será o mais rapidamente possível".

Sem abrir o jogo sobre o que pensa fazer António José Seguro para o processo de eleições primárias do candidato socialista a primeiro-ministro, o secretário nacional do PS, Eurico Dias, referiu esta segunda-feira que o calendário está em aberto. "Setembro, outubro, julho, novembro", atirou, avançando e recuando no tempo, quando questionado sobre a realização destas primárias antes ou depois dos meses de verão.

"Se for possível realizar [será] em função dos procedimentos que estiverem em cima da mesa, mas com certeza será o mais rapidamente possível", esclareceu Eurico Dias. Seguro, acrescentou, esclarecerá todo o processo na próxima quinta-feira à noite, na reunião da Comissão Política Nacional. "Os socialistas têm de ter confiança no seu secretário-geral", apontou, limitando-se a acrescentar que Seguro ouviu o Secretariado Nacional, hoje reunido na sede do partido.

Depois de, no domingo, fonte da direção socialista ter garantido que o secretário-geral do PS "demite-se" em casa de derrota nessas primárias, Eurico Dias teve dificuldade em atribuir essa palavra, preferindo refugiar-se na formulação (também usada no domingo) de que Seguro "tirará as devidas ilações". Quanto à palavra "demite-se", "essa palavra é do secretário-geral", defendeu-se.

Antes, o secretário nacional socialista acusou o PSD de continuar a "esconder" a "incompetência do Governo atrás do Tribunal Constitucional", depois de conhecido o oitavo chumbo a leis do Executivo e o terceiro no caso de orçamentos de Estado. "Há limites para o despudor", acusou, recordando os números da Comissão Europeia conhecidos esta segunda-feira, em que a dívida pública disparou para os 135%.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG