PR diz que todos têm o dever de valorizar os professores

O presidente da República afirmou hoje em Vieira do Minho que "todos" têm a obrigação de "dignificar, valorizar e respeitar" os professores e apontou o investimento na educação deve ser "prioritário" para o futuro de Portugal.

No discurso de inauguração do novo centro escolar de Vieira do Minho, distrito de Braga, Cavaco Silva reconheceu ainda que ser professor é "difícil" e que a prioridade no ensino passa por "combater" o insucesso escolar, e melhorar a qualidade do ensino em Portugal.

O professor apelou também aos alunos para que "não abandonem" os estudos mesmo perante as "dificuldades" que os jovens com formação enfrentam para conseguir emprego.

No mesmo dia em que o ministro da Educação, Nuno Crato, afirmou existirem professores a mais em Portugal, Cavaco Silva reconheceu que esta é uma "profissão difícil" mas de grande importância para o futuro.

"A profissão de professor é uma profissão difícil e neste tempo em que o país parece não poder dar aos professores recompensas matérias temos todos o dever de dignificar, valorizar e respeitar os professores", afirmou.

Isto porque, apontou, "eles [os professores] estão na primeira linha do contacto com os nossos filhos, com as novas gerações, aqueles que são o futuro do nosso país".

Segundo o presidente da República, "neste tempo de dificuldades é saber distinguir aquilo que é prioritário, aquilo que não pode ser adiado" uma vez que "há muitas coisas que nestes tempos de dificuldades terão que ser adiadas".

Mas, frisou Cavaco, "não deve ser este o caso do investimento na educação", explicando que a educação é um sector "decisivo para o futuro dos jovens e fundamental para o progresso do país".

Perante uma plateia de jovens em idade escolar, o professor apelou para que estes "não cometam o erro de abandonar" os estudos.

"Alguns jovens poderão dizer hoje que tantos com formação superior estão desempregados" e, por isso. questionar "para que vale continuar a apostar na educação".

Para Cavaco Silva pensar desta forma é "um erro tremendo" uma vez que, apontou, "é sabido que aqueles que têm uma formação mais elevada terão inevitavelmente mais facilidades de encontrar emprego do que aqueles que desistiram e ficaram para trás".

A alguns dias do arranque do novo ano escolar, o presidente da República estabeleceu ainda "objetivos" para o novo ano.

"Há alguns desafios que continuam a ser fundamentais. O combate ao abandono precoce da escola, o combate ao insucesso escolar, a melhoria da qualidade do ensino e a resposta a essa missão que a todos nos é colocada de todos os jovens completarem o 12 ano de escolaridade", enumerou.

Por isso, Cavaco deixou ainda um apelo a professores e educadores para que "neste tempo difícil" tenham uma "atenção particular" para que não deixem nenhum jovem e criança ficar para trás.

"Porque a educação é fundamental para a igualdade de oportunidades", justificou.

O novo centro escolar de Vieira do Minho representa um investimento de 4,2 milhões de euros que vai concentrar todos os alunos do ensino pré-primário e primário de Parada de Bouro, Cantelães, Eira Vedra, Mosteiro, Vieira do Minho, Pinheiro, Tabuaças, Soengas e Vilarchão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG