PR confia que se fará tudo para evitar TSU dos reformados

O Presidente da República, Cavaco Silvia considera que "há limites da dignidade que não podem ser ultrapassados" e, por isso, espera que "seja cumprido" o que lhe foi dito sobre a TSU dos pensionistas.

Cavaco Silva está confiante "que tudo, tudo, será feito" para que essa contribuição que consta do memorando da sétima avalição aprovado ontem pela troika não seja aplicada.

A taxa - que passou a constar do memorando a título excecional, depois do líder do CDS ter dito que essa era "a fronteira" que não poderia admitir - ainda não está completamente arredada, uma vez que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, disse ontem que podia recorrer a esta em "caso de absoluta necessidade".

"A informação que me foi dada é que tudo será feito para não penalizar novamente os reformados e pensionistas, um grupo duramente atingido no nosso país e que não tem hipótese de encontrar um novo rumo para a sua vida", disse o Presidente, no Porto, à entrada dos Prémios Bial.