Portugal tem de ser "mais competitivo" que países do leste

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, afirmou hoje em Setúbal que Portugal tem de ser "tão ou mais competitivo" do que os países do leste europeu, para conseguir captar investimento estrangeiro.

Paulo Portas falava a mais de uma centena de convidados durante uma visita à fábrica de metalomecânica da ALSTOM, na Mitrena, que vai investir 12,5 milhões de euros naquela unidade industrial e criar mais 55 postos de trabalho diretos e 75 indiretos.

O ministro, à chegada à fábrica, passou rapidamente por duas dezenas de elementos afetos ao SIT (Sindicato das Indústrias Transformadores e Energia) que protestavam contra a degradação das condições de vida dos portugueses, salientou também a importância das reformas que o governo PSD/CDS tem vindo a promover gradualmente, para aumentar a competitividade das empresas e do País.

Para que os investimentos venham para Portugal , disse Paulo Portas , "é importante que as leis laborais sejam amigas do investidor e da criação de riqueza e de postos de trabalho, é importante que as leis de concorrência assegurem mercados verdadeiramente concorrenciais".

"Se formos um País onde as leis laborais são flexíveis, onde a justiça funciona a favor da economia, onde a concorrência é efetiva, onde, apesar das dificuldades, há atratividade fiscal como a lei prevê para projetos concretos, nós estaremos - aproveitando a nossa logística e o facto de sermos um País tranquilo -, em condições de atrair investimento estrangeiro", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG