Portugal quer reforçar posição "fiável" na NATO

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, estará na quarta e quinta-feira em Cardiff, no País de Gales, onde participará na cimeira da NATO reforçando a presença de Portugal como "aliado fiável" da organização.

De acordo com fonte do gabinete do primeiro-ministro, que antecipou à agência Lusa a importância da reunião, haverá oportunidades para afirmar a presença "fiável" de Portugal na NATO e debater temas que interessam em concreto ao país, casos da "operacionalização de uma estratégia de segurança marítima", que deverá passar pelo reforço do papel da aliança.

Passos Coelho participará na Cimeira da NATO acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE), Rui Machete, e pelo ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco.

O Afeganistão e a Ucrânia serão os tópicos dominantes durante os dois dias de encontro.

No que refere à Ucrânia em concreto, as implicações da crise na região serão avaliadas em Cardiff.

"O contexto internacional hoje é muito mais complexo que em novembro de 2010, quando foi a cimeira da NATO em Lisboa", relaçou a fonte do gabinete do primeiro-ministro.

Todavia, defendeu, a aliança está "mais pronta para responder a todo o tipo de desafios", sempre num "espirito de solidariedade e de coesão", lembrando que na relação com a Rússia há "uma gestão cooperativa de dossiês que vão muito para além da Ucrânia".

Sobre o Afeganistão, é de esperar que "decisões capitais" sobre os avanços no país sejam adiadas, mas de todo o modo, e apesar das "muitas zonas cinzentas" ainda existentes, será reafirmado o apoio às autoridades do país.

De acordo com o programa provisório da viagem, o primeiro-ministro aterra em Bristol, em Inglaterra, na manhã de 04 de setembro, quinta-feira, deslocando-se depois para Cardiff, num percurso de cerca de 70 quilómetros.

Os trabalhos arrancam ao início da tarde com uma reunião de chefes de Estado e de Governo sobre o Afeganistão, estando prevista uma cerimónia de homenagem aos militares que participam nas operações no país.

Ainda no primeiro dia deverá ocorrer uma reunião sobre a Ucrânia, que antecede um jantar de trabalho dos chefes de Estado e Governo.

O segundo dia, 05 de setembro, sexta-feira, integra, de acordo com o programa provisório, uma visita a uma exposição fotográfica alusiva à NATO, antes do começo de reuniões do Conselho do Atlântico Norte (NAC, em inglês).

O ministro dos Negócios Estrangeiros e o ministro da Defesa terão programas autónomos durante os dois dias de trabalho.

Para o final está prevista a habitual conferência de imprensa nacional com o primeiro-ministro a apresentar as conclusões do encontro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG