Portugal perdeu centenas de milhões com suspensão do TGV

O antigo ministro das Obras Públicas António Mendonça afirmou hoje que Portugal perdeu centenas de milhões de euros com a suspensão do projeto de alta velocidade, que poderia ter criado entre 40 e 50 mil postos de trabalho.

"Eu julgo que o país perdeu muitas centenas de milhões de euros" com a suspensão do projeto de alta velocidade que estava também relacionado coma terceira travessia do Tejo e com o novo aeroporto, afirmou António Mendonça.

O antigo governante, que regressou hoje à comissão de inquérito para explicar o que levou o Governo, liderado por José Sócrates, a anular o concurso público relativo à construção da linha de alta velocidade, no troço Lisboa-Poceirão, em setembro de 2010, respondia às questões colocadas pelo deputado do PS Manuel Seabra.

"Quanto perdeu o país pela não execução deste projeto?", questionou o deputado socialista, quer acrescentou: "quantos postos de trabalho poderiam ter sido criados?".

António Mendonça respondeu que, em termos de perdas, no caso concreto do troço Poceirão - Caia, "deverá rondar os 1.800 milhões de euros perdidos" em fundos comunitários que, segundo o antigo ministro, "dificilmente poderão ser redirecionados para outros projetos".

Relativamente à criação de postos de trabalho, António Mendonça apontou que, "entre postos de trabalho diretos e indiretos, apontava na altura para a casa dos 40 a 50 mil empregos relacionados com a execução dos projetos".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG