Portugal colaborou com programas secretos da CIA

Portugal foi um dos 54 países envolvidos no programa secreto de rendições extraordinárias da CIA, que permitiu transferir suspeitos de terrorismo para prisões secretas no estrangeiro e aí poderem ser objeto de tortura, revela um relatório da Open Society Justice Initiative publicado esta terça-feira.

Sob o título "A Globalização da Tortura", o relatório constitui o mais extenso documento sobre o programa de prisões secretas e rendições extraordinárias levadas a cabo pela CIA após os ataques de 11 de Setembro.

Muitos desses suspeitos de terrorismo - dos quais 136 são identificados no relatório - eram transferidos em voos da CIA para países conhecidos pela prática de tortura (Egito, Líbia e Síria, entre outros).

Países como o Reino Unido, Alemanha, Polónia (que aceitou a existência de prisões secretas no seu território), Canadá, Jordânia, Iémen, Portugal ou Finlândia (dois dos que apenas autorizaram o uso do espaço aéreo e aeroportos pelos voos secretos da CIA) são alguns dos que ajudaram os EUA nesse programa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG