Portas tem de explicar subida de impostos e não demissão

Os portugueses querem que Paulo Portas explique porque deixou de ser o defensor dos reformados e contribuintes, não a história da demissão que ficou por concretizar, afirmou este domingo José Sócrates.

O que importa é saber porque é que um partido que na oposição se assumia como "o partido dos contribuintes" e depois integra o Governo que "aumentou mais os impostos", argumentou o comentador da RTP.

O ex-líder do PS, que considerou desinteressante o Congresso deste fim de semana do CDS-PP, revelou estranheza com "a forma" como a direção de Paulo Portas "tratou a oposição interna".

"Foi de uma intolerância que ainda não tinha visto", lamentou Sócrates, observando que Filipe Anacoreta Correia (adversário de Portas) "foi tratado quase como um delinquente, como um inimigo interno" ou uma espécie de "quinta coluna socialista" dentro do CDS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG