"Podes não perceber muito de cartazes mas vais ser um grande primeiro-ministro", diz Assis a Costa

António Costa tem sido elogiados pelos seus pares nos comícios pelas mais variadas razões mas hoje ao fim da tarde, em Barcelos, Francisco Assis inovou.

"Não se lhe associa [a António Costa] uma suspeita, uma só interrogação acerca da sua probidade", apesar de uma carreira política já com muitos anos, salientou o eurodeputado.

Tendo hoje surgido pela primeira vez na campanha do PS, o eurodeputado - que apoiou António José Seguro nas primárias do partido há um ano - salientou ainda que não conhece "ninguém com um mínimo de convicção que se atreva a dizer que ele desempenhou mal" as várias funções política que desempenhou ao longo da vida: deputado, ministro, presidente da câmara de Lisboa.

Por isso concluiu, divertido: "Podes não perceber muito de cartazes mas vais ser um grande primeiro-ministro."

Assis fez um discurso essencialmente virado para os indecisos. Distinguiu três grupos diferentes - "Os que estão indecisos entre a coligação e o PS, entre a esquerda e o PS e entre a abstenção e o PS" - e acrescentou que "o grande volume de indecisos gravita à volta do PS". Assim apelou a um "grande esforço" do partido no sentido de os mobilizar.

Assis foi o penúltimo orador de um comício de encerramento do melhor dia de campanha do PS até hoje. Depois de uma arruada muito concorrida em Guimarães, a caravana rumou a Barcelos. Aí foi percorrendo as ruas do centro histórico até desaguar no Largo da Porta Nova, onde decorreu o comício.

Foi - disse António Costa no discurso final - uma "grande resposta o povo português deu para dizer o que quer: a derrota da coligação de direita e a vitória do PS". Para acrescentar, um pouco adiante, mais uma vez, que o PS é agora "o partido que esta em condições de gerar uma maioria absoluta".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG