Pior erro do Governo é "ausência de sensibilidade política"

Moita Flores acusa o Governo de ser insensível perante o sofrimento dos portugueses, sujeitos às dificuldades da austeridade. Considera que a coligação está "condenada" a governar até ao final do mandato, mas admite que, nas próximas eleições, os partidos do Executivo vão às urnas "para perder e levar uma grande tareia".

Em entrevista ao Gente que Conta, programa de entrevistas conduzido por João Marcelino, diretor do Diário de Notícias, e Paulo Baldaia, diretor da TSF, o ex-inspetor da Polícia Judiciária falou da sua candidatura à câmara municipal de Oeiras, nas próximas eleições autárquicas, e sublinha que esta surgiu "no quadro de uma série de convites". Candidata-se com o apoio do PSD, mas assegura que continua a ver-se como "um independente". Diz que a lei sobre limitação de mandatos tem de ser clarificada e que um presidente não deve manter-se na mesma autarquia mais do que sete ou oito anos, mas nada deve impedir que se recandidate noutro local.

Falando sobre o estado da justiça portuguesa, diz que no que respeita ao segredo de justiça "estamos ao nível do prostíbulo". E comenta o processo Casa Pia, quando passam dez anos do início deste caso, dizendo que "o problema mais profundo ficou todo por explorar".

Leia mais no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG