PCP quer debater aumento da pobreza

Comunistas acusam governo de atirar mais 629 mil portugueses para a pobreza com as suas políticas.

O PCP prepara-se para questionar a maioria sobre o aumento da pobreza em Portugal, num debate de atualidade que agendou para amanhã e que obriga à presença do governo na Assembleia da República. O grupo parlamentar comunista, reunido nas suas jornadas parlamentares em Aveiro, quer discutir os números conhecidos na última semana, divulgados pelo INE, que indicam que mais de um quarto dos portugueses correm risco de pobreza. São mais 808 mil portugueses que, de 2010 a 2013, um período que abarca a intervenção da troika em Portugal, caíram na pobreza.

Na antecipação deste debate, o deputado Jorge Machado apontou aos jornalistas o "agravamento sem precedentes da pobreza no nosso país". "São dois milhões e setecentos mil portugueses que vivem em risco ou em pobreza" em Portugal, concretizou. Ou, como acusou o deputado, "este governo foi responsável pelo agravamento dos indicadores de pobreza, ou seja, atirou mais de 629 mil pessoas para a pobreza desde que exerce as suas funções".

Leia mais pormenores na edição impressa e no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG