Passos quis contar "uma espécie de conto de Natal"

O dirigente socialista António Galamba comparou ontem a mensagem de boas festas do primeiro-ministro a uma "espécie de conto de Natal" sem que as "lágrimas de crocodilo" resolvam alguma coisa às vidas dos portugueses.

"Nesta espécie de conto de Natal, sem ligação à realidade do dia a dia dos portugueses e sem qualquer consequência positiva para as suas vidas, as lágrimas de crocodilo do primeiro-ministro não resolvem nada", afirmou o membro do Secretariado Nacional socialista, na sede do partido, Lisboa.

António Galamba sugeriu que Passos Coelho "esqueceu-se ou omitiu deliberadamente que o orçamento do Estado para 2014" contempla "mais cortes e mais austeridade, o que terá consequências negativas para a vida dos portugueses e das empresas".

"Se o primeiro-ministro estava verdadeiramente preocupado com o desemprego, a exclusão social e a pobreza, não deveria ter permitido que a maioria parlamentar PSD/CDS, ao longo dos últimos meses, tivesse chumbado tantas propostas que o PS apresentou nessa matéria", disse.

Relativamente à melhoria de alguns dados na economia portuguesa, defendida pelo líder do executivo, Galamba foi claro: "É mentira".

"O desemprego jovem não está a diminuir, está a aumentar. Ainda os dados que saíram na sexta-feira indicam que houve um aumento de 2,2 por cento do desemprego jovem e que os desempregados com menos de 25 anos são, neste momento, 13 por cento dos desempregados em Portugal", sublinhou.

O primeiro-ministro afirmara quarta-feira que a economia "começou a dar a volta" em 2013 e que "os melhores anos ainda estão para vir", embora reconhecendo ter sido um ano "muito exigente" e "difícil".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG