Passos promete alterações para combater "devassa" fiscal

Relatório da Comissão de Proteção de Dados dá conta da existência de milhares de pessoas que acedem aos dados fiscais. PS recordou exemplo de Miguel Macedo que assumiu responsabilidades políticas.

A oposição voltou a recordar esta quarta-feira à tarde a existência de uma lista VIP de contribuintes, que o primeiro-ministro tinha negado no último debate quinzenal, então citando uma informação que lhe foi prestada pela Autoridade Tributária, juntando o relatório conhecido de milhares de pessoas, incluindo de empresas privadas, poderem aceder aos dados fiscais de qualquer contribuinte. Em resposta, Passos Coelho afirmou que o Governo vai "promover as alterações necessárias para que uma tal devassa não possa acontecer", mesmo antes do relatório da Inspeção-Geral das Finanças.

O líder parlamentar socialista não deixou de pedir responsabilidades políticas ao Governo. "Nunca se viu tanta desresponsabilização, tanta política de passa culpas como neste tema. O que se passou como a ministra de Estado e das Finanças [Maria Luís Albuquerque] e com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais [Paulo Núncio] ultrapassou todos os limites", apontou Ferro Rodrigues. E neste momento, para sublinhar a diferença, o socialista lembrou Miguel Macedo, sentado na quinta fila da bancada social-democrata, que assumiu responsabilidades políticas quando do caso dos "vistos gold" e se demitiu do governo.

Mais à frente, Passos Coelho assumiria que a sua filosofia é outra e que perante os problemas entende que os responsáveis políticos não se devem demitir mas sim resolvê-los.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG