Passos não explica cortes de quatro mil milhões

PS e BE questionaram diretamente o primeiro-ministro sobre que cortes vai fazer "dentro de dias". Mas ficaram sem resposta.

O primeiro-ministro deixou o secretário-geral socialista sem resposta sobre os cortes previstos para este mês de quatro mil milhões, inscritos pelo Governo na quinta avaliação do memorando da 'troika'. E mesmo com uma nova pergunta da coordenadora bloquista, Passos Coelho embrulhou-se em frases que não deram qualquer resposta.

António José Seguro deixou o desafio a Passos Coelho, numa das suas intervenções durante o debate quinzenal desta manhã, para o primeiro-ministro explicar "aqui" - no Parlamento - "quais são esses cortes" e "onde vai cortar". "Não entregue à troika sem o apresentar e sem o discutir" com os portugueses.

Mais à frente, o socialista insistiu se "o senhor primeiro-ministro fez algum estudo ao impacto que isso [cortes de quatro mil milhões de euros] vai ter na economia, no mercado, nos números do desemprego".

Passos Coelho nada respondeu.

Mas Catarina Martins, do BE, já mais tarde, voltou a insistir para o primeiro-ministro dizer que "impacto" terão estes cortes na economia. Passos devolveu o raciocínio, embrulhando-se, questionando "aquilo que acontecerá" se não se fizer estes cortes "que sejam definitivos".

A coordenadora do Bloco concluiu: "Ficámos a saber que o senhor primeiro-ministro não faz nenhuma ideia do que se vai passar" com estes cortes anunciados pelo Governo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG