Passos diz que "não há nenhum regresso antecipado aos mercados"

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje que "não há nenhum regresso antecipado aos mercados" e que o Governo já previa que isso acontecesse "ao longo de 2013".

O Diário Económico noticia hoje que o Governo está a preparar o regresso aos mercados nos próximos dias. De acordo com a página do jornal na Internet, o Governo já terá decidido regressar aos mercados antes do dia 25 de Fevereiro, data de início da sétima avaliação da "troika'. O valor da emissão de Obrigações do Tesouro a cinco anos, diz o jornal, é ainda indeterminado.

Questionado hoje, em Paris, sobre esta notícia - e depois de ter dito, horas antes, em conferência de imprensa, que Portugal precisa de "levar mais longe a estratégia de regresso ao mercado" - Pedro Passos Coelho afirmou que "não há nenhum regresso antecipado".

"Nós sempre previmos que Portugal regressasse aos mercados em termos de médio e longo prazo ao longo de 2013. O que nós pretendemos é fazer um retorno ao mercado em condições de qualidade, e que nos garantam as melhores taxas de juro", acrescentou.

O primeiro-ministro explicou ainda que "o ambiente que se vive hoje em Portugal e na Europa aconselha a que se defina uma estratégia de regresso a mercado bem-sucedida, aproveitando estas condições".

"Foi o caso da Irlanda, é o caso de Portugal. É só disso que se trata", concluiu.

Pedro Passos Coelho realizou hoje a sua primeira visita de trabalho a França. O primeiro-ministro teve um pequeno-almoço de trabalho com o seu homólogo francês, Jean-Marc Ayrault, e esteve depois reunido com o Presidente francês, François Hollande.

Exclusivos

Premium

Liderança

Jill Ader: "As mulheres são mais propensas a minimizarem-se"

Jill Ader é a nova chairwoman da Egon Zehnder, a primeira mulher no cargo e a única numa grande empresa de busca de talentos e recursos. Tem, por isso, um ponto de vista extraordinário sobre o mundo - líderes, negócios, política e mulheres. Esteve em Portugal para um evento da companhia. E mostrou-o.