Passos diz que 2014 será um "ano de crescimento"

O primeiro-ministro afirmou hoje à noite, em Lisboa, que Portugal terminará o ano "com uma recessão consideravelmente menor que aquela que foi esperada". "Já se vê que está a valer a pena", com os resultados obtidos, defendeu.

No horizonte, uma meta já outras vezes anunciada por Passos Coelho: "Significa que estamos a dar a volta e teremos em 2014 um ano de crescimento para Portugal."

Falando em Lisboa, no comício de encerramento da candidatura de Fernando Seara, da coligação Sentir Lisboa (PSD/CDS/MPT), que contou com escassa centena e meia de participantes, na Gare Marítima de Alcântara, a pedra de toque do discurso que já tinha feito ao almoço, em Lamego, repetiu-se.

"Quando chegarem as eleições legislativas, nós julgaremos o mandato nacional, mas nas próximas eleições legislativas será tarde demais para corrigir as escolhas que fizermos no domingo", explicou. "No espaço público e mediático, muitas vezes vimos só uma campanha, mas na verdade tivemos 308 campanhas e que em cada município procurámos o debate que interessava a cada município", apontou.

Passos Coelho alinhou de novo pelo discurso que governantes, como Paulo Portas e Pires de Lima, têm usado para apontar os dados que apontam para um crescimento económico. "Temos noção do que representa viver acima das possibilidades, soubemo-lo há dois anos", recordou.

O presidente do PSD sublinhou depois a ação do seu executivo, para repisar o caminho trilhado pelo Governo como o correto. "Ou lutamos para vencer a crise ou os mais desprotegidos serão os mais sacrificados."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG