Passos Coelho telefonou a Pires de Lima e tirou-lhe o tapete no Parlamento

Primeiro-ministro garante que "não haverá nenhuma discriminação entre trabalhadores" da TAP. Ministro da Economia recuou.

Quase 24 horas depois das primeiras afirmações de responsáveis da Economia, o primeiro-ministro veio no Parlamento tirar o tapete ao ministro Pires de Lima e ao secretário de Estado dos Transportes, por causa de eventuais despedimentos na TAP, previstos no caderno de encargos da privatização.

Interpelado por Heloísa Apolónia, deputada de "Os Verdes", no primeiro debate quinzenal do ano, Pedro Passos Coelho revelou que não tinha ouvido as declarações do "senhor ministro", na quinta-feira à noite, mas que telefonou a Pires de Lima ainda antes do debate da manhã. E o primeiro-ministro deixou logo ali uma correção às declarações dos responsáveis da Economia, ao garantir que "os acordos de empresa terão de ser respeitados pelos futuros compradores".

Saiba mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG