Passos Coelho reafirma apelo à "união nacional"

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, reafirmou hoje o apelo à "união nacional", o qual foi muito criticado pela oposição, e referiu que as suas palavras foram "devidamente percebidas" por quem as ouviu.

"Quero apenas reafirmar que o país precisa muito de um espírito de união e de união entre todos os portugueses e de uma união nacional", salientou Passos Coelho quando questionado pelos jornalistas, em Alijó, sobre as reações dos partidos da oposição ao seu apelo.

O primeiro-ministro disse na sexta-feira que o país precisa de um "clima de união nacional, não é de unidade nacional, é de união nacional, que permita essa convergência".

Entretanto, o secretário-geral do PS, António José Seguro, criticou o desafio do primeiro-ministro para um compromisso de "união nacional", afirmando que o país precisa "menos de palavras e mais de ação", ao recordar os dois anos de Governo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG