Passos Coelho elogia paciência dos portugueses

O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, manifestou ontem uma "grande admiração" pela atitude dos portugueses no último ano, que considerou ser de entrega à mudança, de exigência e, ao mesmo tempo, de paciência.

Pedro Passos Coelho assumiu esta posição durante uma conferência realizada num hotel de Lisboa, para assinalar a vitória do PSD nas legislativas de há um ano, na qual afirmou estar a governar com "uma grande noção de compaixão" e sem pensar nas próximas eleições.

Na sua intervenção, que durou perto de 50 minutos, o primeiro-ministro recebeu palmas depois de considerar que este "tem sido um ano muito intenso e muito difícil", elogiando "a forma como os portugueses se têm entregado a esta mudança".

Segundo Passos Coelho, "o povo português tem sido extremamente exigente e, ao mesmo tempo, extremamente paciente" na forma como enfrentou as dificuldades, incluindo o desemprego.

"Uma sociedade que atingiu o nível de desemprego que nós atingimos, a que nunca estivemos habituados, nem nos tempos de intensa emigração, só pode ser uma sociedade que está apostada em vencer as dificuldades e em resgatar o futuro do país", acrescentou.

"É grande a admiração que sinto pela forma como os portugueses - independentemente da sua orientação ideológica ou política, quer tenham votado em nós ou não tenham - as pessoas hoje sentem que o que está em causa é o seu próprio futuro, não é a avaliação do Governo, não é saber se este político ou aquele está melhor ou está pior, é saber se nos estamos a aproximar ou não do caminho que nos retirará da situação de aflição em que nos vimos há um ano", concluiu.

Exclusivos