Passos Coelho diz que não precisa do CDS para ganhar as eleições

No Conselho Nacional o líder disse aos conselheiros que "não vem mal ao mundo" se não houver coligação com centristas. A dúvida sobre uma acordo pré-eleitoral continua

O primeiro-ministro acredita que não precisa do CDS para ganhar as eleições, apenas para obter maioria nas próximas legislativas. No Conselho Nacional do PSD, realizado na terça-feira em Lisboa, Pedro Passos Coelho disse que uma coligação pré-eleitoral "só faz sentido se for para obter maioria absoluta", acrescentando: "Para ganhar eleições ao PS estamos cá nós".

Aquilo que o porta-voz do partido, Marco António Costa, chamou de "palavra de confiança", foi, no entender de um conselheiro nacional contactado pelo DN, "excesso de confiança." Uma coisa ficou clara: É de peito feito para o eleitorado que Passos quer avançar para a campanha das legislativas. Com ou sem o CDS. As palavras aos conselheiros mostraram isso mesmo: "Não é uma questão vital ir coligado ou sozinho, se não houver entendimento eleitoral não virá mal ao mundo".

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG