Passos Coelho deve integrar PS no Governo, defende Faria de Oliveira

O líder do Executivo, Passos Coelho, deve convidar membros do PS para integrarem o Governo de coligação entre o PSD e o CDS-PP, face à situação que o país vive, defendeu hoje o presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB).

"Seria desejável que o PS viesse a fazer parte do Governo. Sem eleições e sem ser necessária uma intervenção presidencial", afirmou hoje aos jornalistas Fernando Faria de Oliveira, que lidera a APB, à margem de um evento em Lisboa.

Questionado sobre qual a forma de entrada do PS no Executivo, Faria de Oliveira disse que a mesma deveria partir de uma "proposta de Passos Coelho para integrar membros do PS no Governo".

E justificou: "A dimensão dos problemas do nosso país é extremamente elevada e agravou-se com a decisão do Tribunal Constitucional. Necessitamos de assegurar a estabilidade política para que as medidas de ajustamento funcionem".

Segundo o gestor, que é 'chairman' da Caixa Geral de Depósitos (CGD), "não sendo nada desejável o aumento de impostos, a via é reduzir a despesa do Estado e isso exige o máximo consenso possível".

Por isso, na sua opinião, "é imprescindível que os principais partidos, e também os parceiros sociais, estejam envolvidos na definição de quais devem ser as funções do Estado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG