Passos Coelho ainda tem dúvidas sobre benefício eleitoral da coligação

Líder do PSD vai alertar no Conselho Nacional que é possível o PSD ir sozinho a votos. A legitimidade de Rogério Gomes para continuar a liderar Gabinete de Estudos poderá ser levantada.

Pedro Passos Coelho ainda tem dúvidas sobre eficácia eleitoral de uma coligação com o CDS. Por isso mesmo, no Conselho Nacional de hoje, ainda não sairá nada de substantivo quanto à coligação com o CDS e o líder do PSD vai transmitir aos conselheiros que ir a votos sozinho nas legislativas é uma possibilidade.

A última sondagem interna feita pelo PSD mostra que em alguns círculos os sociais-democratas têm, sozinhos, mais votos que em coligação com o CDS. Passos foi sensível aos números, pediu uma nova sondagem e comentou com alguns dirigentes do PSD as suas preocupações quanto à eventual inexistência de benefícios eleitorais numa coligação com o CDS.

Um desses dirigentes explicou ao DN que Passos mantém em cima da mesa a hipótese do PSD avançar sozinho, situação que seria bem recebida junto do aparelho, principalmente das distritais.

Mas há quem continue a defender a inevitabilidade da coligação. Miguel Relvas estará hoje ausente da reunião, mas em declarações ao DN revelou: "Considero atual o que disse no último Conselho Nacional". Que foi, recorde-se: "É tempo de arregaçar as mangas e de [ser] (...) renovado o acordo de coligação para os próximos quatro anos".

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG