Passos anuncia mudança estrutural na economia do País

Primeiro-ministro diz que "existem boas perspectivas para a saída" do resgate, alegando que "crescimento voltou e desemprego está a ser reduzido". Merkel elogiou desempenho de Portugal e prometeu apoio no pós-troika.

O primeiro-ministro afirmou ontem em Berlim que Portugal conseguiu "uma mudança estrutural na economia portuguesa, que é hoje muito atrativa para o investimento estrangeiro e que proporciona uma perspectiva de crescimento económico quer para este ano quer para os seguintes".

"O meu país também tem feito muito. Tem sido uma jornada muito difícil, que começou em 2011, mas já virou uma esquina", afirmou Passos Coelho perante os auditores da conferência organizada pelo jornal alemão Die Welt, reconhecendo que o País "ainda tem problemas complexos para resolver", embora tenha "entrado numa nova fase".

Qual? "O crescimento voltou e o desemprego está ser reduzido. Transformámos o desequilíbrio crónico da conta corrente num superavit, já significativo, de dois por cento do PIB em 2013. As nossas exportações vêm a crescer a uma taxa mais rápida do que na zona euro, desde 2010, superando 40% do PIB em 2013 a partir de um ponto baixo de 28% em 2009", relatou.

Estes fatores fazem a chanceler alemã olhar com entusiasmo para Portugal, considerando que o ajustamento "está no bom caminho" até "melhor do que estava previsto".

Angela Merkel manifestou o apoio a "qualquer decisão" que Passos Coelho vier a anunciar sobre a estratégia de saída do programa de ajustamento português, tendo desvalorizado as "divergências" entre o Governo e a oposição.

Exclusivos