Partidos têm de se entender até junho

O presidente do Conselho Económico e Social exortou os partidos políticos a entenderem-se "até junho" ou a alternativa "são outros que vão gerir" Portugal.

José Silva Peneda, que intervinha este sábado no Congresso para o Crescimento Sustentável, em Lisboa, disse ter muita dificuldade em perceber porque é que os partidos políticos são incapazes de se entender.

O ex-ministro do PSD acusou depois, direta e enfaticamente, "os senhores da troika de fazerem tudo para destruir a negociação coletiva", assim como a União Europeia - cuja Comissão é presidida pelo português Durão Barroso - de "ter desvirtuado um dos pilares da construção europeia", a contratação coletiva.

Silva Peneda mostrou-se, contudo, "moderadamente optimista" por verificar que a quase totalidade dos parceiros sociais "foram capazes de se entender" sobre os passos a dar para o País sair da atual situação.

O novo modelo "tem de assumir a rutura" com o passado e assentar num triângulo cujos vértices são o equilíbrio das contas públicas, a reforma do Estado e colocar a economia a crescer.

"É preciso tempo", porque os desequilíbrios estruturais do País não se resolvem em dois anos, "gradualismo" - que não pode confundir-se com "falta de firmeza" - "estabilidade e coerência", argumentou José Silva Peneda.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG