Para Rajoy, Cimeira Ibérica deve fortalecer união na UE

O presidente do Governo espanhol defendeu, em entrevista à Lusa, que a XXVI Cimeira Ibérica, na segunda-feira, em Madrid, deve fortalecer os laços ibéricos, a união de Portugal e Espanha na UE e trazer "melhorias palpáveis para os cidadãos".

"Representa mais um capítulo na nossa história partilhada que deve contribuir para a eficaz cooperação a nível europeu, para o fortalecimento das nossas já estreitas relações bilaterais em todos os âmbitos possíveis, desde o comércio e a cultura até à defesa e o turismo", disse Mariano Rajoy.

"Mas sobretudo, deve resultar em melhorias palpáveis para os nossos cidadãos em todos os âmbitos", disse Rajoy, destacando questões como as infraestruturas, as interconexões, facilitar os intercâmbios educativos e culturais, ou fomentar a cooperação.

A entrevista do chefe do executivo espanhol, concedida à Lusa por correio eletrónico, decorreu em vésperas da XXVI Cimeira Ibérica, a realizar na segunda-feira, em Madrid, na qual Mariano Rajoy e o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, lideram as delegações dos dois Governos.

"Estamos unidos por vínculos tão intensos que fazem que o presente e o futuro dos nossos cidadãos estejam inseparavelmente unidos e de forma especial no nosso projeto comum de integração europeia", destacou.

Um dos temas dominantes da agenda bilateral é a questão comercial, com Espanha a manter-se como o principal destino das exportações portuguesas, apesar de algum recuo devido à crise.

Espanha, por seu lado, vende mais para Portugal do que para todo o continente americano, ainda que atualmente seja nessa região do planeta que as grandes empresas espanholas estão a conseguir manter taxas de crescimento.

Rajoy considerou que, no momento atual de crise, é pouco eficaz atuar apenas no espaço ibérico, nomeadamente para minimizar o impacto da situação económica nos laços comerciais entre os dois países, que são "intensíssimos" e que estão em condições de voltar a crescer no futuro.

"Se já nos afeta o que ocorre do outro lado do mundo, numa crise como a que nos afeta há mais de cinco anos e que é uma crise do espaço económico e monetário que partilhamos, não é possível isolarmo-nos", disse, recordando que as relações comerciais de Espanha com Portugal "são tão importantes como as com toda a América Latina".

Para Mariano Rajoy, os Governos ibéricos estão a "assentar as bases para a recuperação das economias sobre alicerces sólidos e estáveis", objetivo que "não demorará em chegar".

Quando isso ocorrer, "traduzir-se-á sem dúvida num reforço ainda maior dos nossos intercâmbios comerciais", disse.

Já sobre os esforços conjuntos de Portugal e Espanha em mercados terceiros, Rajoy considerou que os dois países têm tido um papel determinante, especialmente para o "reconhecimento por parte do projeto europeu da importância tanto da América Latina como de África para a ação exterior europeia".

Um esforço que "tem dado múltiplos frutos" como os acordos comerciais entre a UE e a América Latina ou a estratégia conjunta da UE para África, acrescentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG