Os jovens de Chicago que preparam o programa económico do PSD

Moreira Rato, Pedro Reis e Manuel Rodrigues coordenam grupo que trabalha na elaboração de propostas da área de economia.

Não têm a pretensão de ser os Stiglers ou os Friedmans do PSD nem são liberais como a Escola de Chicago, mas posicionam-se à direita e são quem esboça o programa eleitoral do partido em folhas de cálculo. Um grupo de 16 economistas prepara há dois meses o documento com as propostas económicas e financeiras que vão integrar o programa eleitoral do PSD. Facto curioso: são liderados por uma troika composta pelo ex-presidente do IGCP, João Moreira Rato, o ex-presidente da AICEP, Pedro Reis, e o secretário de Estado das Finanças e ex-vice-presidente do PSD, Manuel Rodrigues.

Além das propostas (que se afastam de Krugman, de Keynes, do investimento público), há uma diferença relativamente ao grupo de economistas que preparou "Uma Década para Portugal" do PS: é coordenado por três economistas. "O do PS é muito centrado na liderança de Mário Centeno, o nosso tem uma coordenação light", explicou ao DN um economista do grupo.

O trabalho "é inteiramente coordenado com o gabinete de estudos", adianta a mesma fonte, explicando que "nas próximas semanas" vão elaborar um "documento com propostas na área de economia e finanças que vão ser analisadas pela direção do gabinete de estudos do PSD e, caso sejam aprovadas, incluídas no programa eleitoral do PSD". No documento foram definidas várias áreas de trabalho, incluindo "empreendedorismo, emprego, segurança social, investimento ou capitalização das empresas".

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG