Orçamento da Estradas de Portugal é "ruína para o país"

O ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, considerou hoje fundamental que a Estradas de Portugal, cujo orçamento apelida de "verdadeira ruína para o país", tenha estabilidade e competência na gestão de dinheiros públicos.

"É fundamental que a Estradas de Portugal tenha uma perspetiva de estabilidade e de competência na decisão e na gestão de dinheiros públicos", afirmou Miguel Relvas, no dia em que o Expresso noticiou em manchete que o Governo vai substituir os administradores da Estradas de Portugal e nomear um novo presidente.

"Sabemos que uma parte significativa de parcerias público privadas foi no setor rodoviário, que estão hoje inscritas no orçamento da Estradas de Portugal, que é uma verdadeira ruína financeira para o país", criticou o governante, frisando que o Governo tem que ser capaz "de ter um plano de médio prazo que permita salvaguardar os interesses nacionais e que Portugal cumpra os seus compromissos".

As declarações de Miguel Relvas sobre a empresa que esteve esta semana envolvida numa polémica com o Governo, a propósito do duplo pagamento de portagens à Lusoponte, foram proferidas na Nazaré, aonde esta manhã o ministro participa numa Assembleia dos Trabalhadores social-democratas.

Exclusivos