"O que se esperava do PR era que demitisse o Governo"

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) Catarina Martins disse hoje, no Porto, que "o que se esperava do Presidente da República (PR) era que demitisse o Governo", porque "nada do que está a fazer foi sufragado".

A dirigente bloquista falava à entrada do comício que o seu partido realizou hoje à tarde no Teatro do Campo Alegre, naquela cidade, e teceu fortes críticas a Cavaco Silva, a pretexto do prefácio do Roteiro VII, o livro onde o Presidente reuniu as suas intervenções durante 2012.

O comício, presenciado por várias dezenas de pessoas, contou também com a presença e a intervenção do outro coordenador do BE, João Semedo.

Nas suas declarações à comunicação social, Catarina Martins começou por dizer que o PR fez "um texto em que se mostra incapaz".

"A única crise que preocupa Cavaco Silva é a crise do seu mandato, é a sua imagem pública. Isto é completamente inaceitável", continuou, considerando que "o Presidente esqueceu já o que disse há dois anos, que há limites para os sacrifícios que se podem impor aos cidadãos".

Para Catarina Martins, a conclusão é que Cavaco Silva "esqueceu o país e os cidadãos", tendo feito "um texto que nada diz e em que tenta defender o seu silêncio".

"O que o Presidente da República mostra é que é completamente incapaz de dar resposta à crise que estamos a viver, que não ouve o país e o povo, que não tem nenhuma capacidade para assumir o mandato pleno que era necessário neste momento", afirmou.

A coordenadora do BE acrescentou que Cavaco Silva "tenta desculpar os seus silêncios".

"O Presidente não se dirige àquilo que é a crise que as pessoas estão viver, não tem uma palavra forte sobre esta crise, sobre um país que saiu à rua a dizer que já chega e que é preciso outro rumo e faz um texto a tentar melhor a sua imagem pública, que está cair, porque ele é incapaz".

"É um Presidente da República incapaz", afirmou.

No referido prefácio, Cavaco Silva alegou que, com a sua atuação, procurou evitar uma crise política, mas Catarina Martins contrapôs que "a crise está toda ela instalada e o Presidente é incapaz de reagir" a ela.

"Está preocupado com a sua imagem pública, num momento em que país se está a a fundar", reforçou.

Para a coordenadora do BE, "os portugueses sentem falta da capacidade do Presidente da república para fazer uma mudança".

"Quando temos um Governo incapaz de sair da crise e que não tem legitimidade, porque é criticado por todos os setores da sociedade e porque nada do que está a fazer foi sufragado, o que se esperava do Presidente da República era que demitisse o Governo, que desse voz às pessoas e houvesse eleições", defendeu Catarina Martins.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG