"Nunca um Governo foi tão odiado. Nem o de Salazar"

Para Mário Soares o Governo tem de mudar de política ou deve demitir-se. Diz ainda que Orçamento de Estado para 2013 "não devia ser Constitucional", porque é "péssimo" para o país e que Cavaco "tem estado demasiado calado".

Em entrevista à TVI24, o ex-Presidente da República assegura que "nunca um Governo foi tão humilhado e odiado pelas pessoas como o atual, nem no tempo de Salazar, porque esse sabia manejar as coisas de outra maneira". Soares considera que este Executivo tem a habilidade de pôr tudo contra eles", mesmo os "mais ricos e poderosos", "as Forças Armadas, as forças de segurança e até a Igreja". E vai mais longe ao comparar o desempenho de Passos Coelho com o de José Sócrates: "As pessoas já estão a pensar que afinal foram um bocado injustas com Sócrates."

Na entrevista deixa bem claro que "se tivesse um pouco de bom-senso, o Governo demitia-se, mas infelizmente não tem. Eu, se não pudesse sair à rua, se tivesse tudo o que conta na sociedade contra mim, há muito tempo que me tinha demitido. Demiti-me duas vezes por menos do que isso", lembrou.

Soares admitiu que há "perigo" na contestação dos militares ao Governo e voltou a avisar Passos Coelho que este "corre riscos". "Quando digo que ele corre riscos não é para o amedrontar, que ele não é um homem covarde. É para o avisar, no melhor sentido da palavra. Dizer-lhe para ter cuidado não é para o insultar ou criar medo, estou convencido é que devia cuidar da vida dele. O primeiro-ministro corre riscos efetivos e eu gostava que ele não corresse, que ele não saísse de forma violenta", afirmou.

O histórico socialista considera ainda que Cavaco Silva "tem estado demasiado calado", "vai ter um grande problema com o Orçamento de Estado" e espera que este não vá em frente. E justifica: "seja ou não inconstitucional, é péssimo para o país, por isso não devia ser constitucional. Se for inconstitucional, vai haver muitos problemas", alertou Mário Soares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG