"Nunca deixarei de ser candidato ao Porto"

A entrevista arranca a Luís Filipe Menezes a afirmação em título principal. Ele não a quer esclarecer - "interpretem como entenderem" - mas parece claro que se por acaso visse a sua candidatura chumbada pelo Tribunal Constitucional não deixaria de se apresentar ao Porto por interposto candidato

Por enquanto, acredita que não vai ser preciso chegar a esse ponto e que o favoritismo patente nos estudos que tem mandado fazer acabará por o fazer suceder a Rui Rio.

"Considero-me um pouco um animal político em vias de extinção. Continuo a ser, quer do ponto de vista ideológico quer do ponto de vista idiossincrático, um social-democrata nórdico dos anos 60", afirma Menezes. "Acredito que a economia serve para criar condições para haver um Estado igualitário, um Estado em que todos têm as mesmas oportunidades", acrescenta.

Veja nesta página o vídeo com um excerto da entrevista. E leia o artigo completo no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG