Novo líder da JS Algarve quer "marcar agenda política"

Com 24 anos, militante na concelhia de Portimão e a concluir um mestrado em Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico, José Cardoso contou com 30 votos a favor e um em branco dos delegados que hoje votaram nas eleições da JS às quais concorreu apenas a sua lista.

José Cardoso, de 24 anos, é o novo presidente da Federação Regional da Juventude Socialista (JS) do Algarve, tendo contado com 30 votos a favor e um em branco dos delegados das concelhias na eleição hoje realizada e em que concorreu apenas uma lista. O jovem, que está a concluir um mestrado em Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico, em Lisboa, sucede no cargo, num mandato de dois anos, a Márcio Viegas, militante da concelhia de Lagos. Já Inês Pereira, de Faro, foi reeleita presidente da Comissão Política da JS Algarve. Nesta região existe cerca de meio milhar de jovens filiados naquela estrutura partidária.

"A minha primeira prioridade é a reorganização da JS no Algarve, com o reforço da própria estrutura, de forma a permitir o mais rapidamente possível aos nossos militantes saírem à rua para estar ao lado de outros jovens na tentativa de ajudar a resolver os seus problemas como o emprego e a formação. Apostamos na participação cívica e em voltar a marcar a agenda política na região", disse ao DN José Cardoso, natural de Faro e com residência em Portimão, fazendo parte da concelhia local Partido Socialista. Não esperava ser o único candidato a estas eleições da JS, reconhece que "o debate é importante", mas, acrescenta, "a união também o é". "Uma estrutura dividida nesta altura com as fragilidades que já tem nada ganharia", frisou o novo líder da JS Algarve, para quem, em termos gerais, "os jovens estão completamente descrentes da política".

A cerca de um ano e meio das eleições autárquicas, em 2013, José Cardoso considerou "que qualquer jovem socialista sente-se capaz e motivado para liderar um projeto" aos órgãos municipais de cada concelho, "desde que o seu trabalho seja valorizado". "A JS só vai reivindicar aquilo que merecer por mérito próprio, pelo seu trabalho autárquico", garantiu. Militante do PS desde 2005 e membro da Comissão Nacional da Juventude Socialista, integra a bancada do partido na Assembleia de Freguesia de Portimão como primeiro suplente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG