Nove chefes de Estado reúnem em Braga

O Grupo de Arraiolos, constituído pelos chefes de Estado de nove países da União Europeia, vai reunir-se nos dias 29 e 30 de setembro no Mosteiro de Tibães, no concelho de Braga, num encontro organizado por Portugal.

De acordo com uma nota divulgada esta segunda-feira na página da Internet da Presidência da República Portuguesa, este 10.º encontro do Grupo de Arraiolos contará com a participação dos presidentes da Alemanha, Áustria, Finlândia, Hungria, Letónia, Polónia e Portugal, e também da Bulgária e Estónia, na qualidade de convidados especiais.

Este fórum junta informalmente, com periodicidade anual, os chefes de Estado de Portugal, Alemanha, Áustria, Eslovénia, Finlândia, Hungria, Itália, Letónia e Polónia - fundamentalmente, sem poderes executivos.

Segundo a nota divulgada por Belém, cabe a Portugal organizar o 10.º encontro do Grupo de Arraiolos, que tem como objetivo de proporcionar um debate aberto e informal entre os chefes de Estado destes países, designadamente sobre questões europeias.

Os trabalhos deste ano serão organizados em três sessões plenárias, dedicadas aos temas da energia, da imigração e ao papel da investigação e inovação na promoção do crescimento, da competitividade e na criação de emprego - no âmbito desta sessão, os chefes de Estado irão visitar o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, localizado em Braga.

Embora não existam conclusões formais, no final dos trabalhos, no dia 30, haverá uma conferência de imprensa conjunta dos chefes de Estado participantes, como tem sucedido em anteriores edições. A nota divulgada por Belém refere ainda que esta é uma oportunidade para encontros bilaterais à margem da reunião.

No dia 29 à noite, o Presidente da República de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, oferecerá um jantar aos seus homólogos, na Reitoria da Universidade do Minho.

O Grupo de Arraiolos reuniu-se pela primeira vez na vila alentejana de Arraiolos, em 2003, por iniciativa do então Presidente da República de Portugal, Jorge Sampaio, que procurou juntar um conjunto de chefes de Estado com poderes semelhantes aos seus para discutir o futuro da União Europeia.

A Bulgária e a Estónia já participaram como observadores convidados na anterior reunião anual, realizada em Cracóvia, Polónia, em 2013.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG