Nobre Guedes concorre ao Conselho Nacional pela oposição

Antigo braço direito de Paulo Portas apoia o movimento "Alternativa e Responsabilidade", liderado por Filipe Anacoreta Correia, e entra na corrida à mesa do Conselho Nacional, presidida pelo ministro Pires de Lima.

Luís Nobre Guedes, ex-vice-presidente do CDS, vai assumir este fim-de-semana, no 25.º Congresso do partido, o apoio à corrente de oposição interna a Paulo Portas, liderada por Filipe Anacoreta Correia, candidatando-se pelo movimento "Alternativa e Responsabilidade" à presidência da mesa do Conselho Nacional.

A lista encabeçada por Nobre Guedes, antigo braço direito de Portas, deverá ir a votos em nome do movimento de contestação, o que, no entender de Anacoreta Correia, "reforça a abrangência" da proposta de "mudança" que tem vindo a defender.

O Conselho Nacional dos democratas-cristãos é liderado desde 2007 pelo ministro da Economia, António Pires de Lima, mas a sua recandidatura não é, para já, um dado adquirido.

Recorde-se que a rutura aconteceu em 2005, quando após a saída de Portas da liderança dos centristas Nobre Guedes optou por apoiar a candidatura de Ribeiro e Castro, que venceu a de Telmo Correia, à volta da qual se reunia grande parte dos apoiantes do atual vice-primeiro-ministro.

Em 2007, quando regressou à presidência, Portas ainda convidou Nobre Guedes para integrar a direção, mas a relação nunca mais seria a mesma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG