Nem democracia nem Constituição estão suspensas

O secretário-geral do PS, António José Seguro, disse hoje que nem a Constituição nem a democracia estão suspensas por Portugal estar sob assistência financeira, considerando que não se pode calar perante a afronta que Comissão Europeia fez.

António José Seguro discursava à porta fechada durante a reunião Comissão Nacional do PS que decorre hoje em Vila Nova de Gaia, e de acordo com fonte oficial do partido, falou da marca do PS, que passa pela responsabilidade e alternativa.

O líder socialista defendeu que sentido de responsabilidade é não se calar perante a afronta que Comissão Europeia fez ao país.

De acordo com o secretário-geral do PS, nem a Constituição nem a democracia estão suspensas por Portugal estar sob assistência financeira, considerando que um Governo que não se dá ao respeito não merece a consideração dos portugueses.

Para Seguro, e de acordo com a mesma fonte, agir com sentido de responsabilidade foi o que o PS fez quando propôs, no parlamento, a antecipação dos prazos de discussão do Orçamento do Estado para 2014 para permitir que entrasse em vigor sem quaisquer dúvidas quanto à sua constitucionalidade.

O secretário-geral socialista questionou ainda o paradeiro da reforma do Estado, sublinhando que o único plano que havia era o dos cortes.

Seguro afirmou ainda que o executivo deve governar de acordo com a Constituição e não contra a Constituição ou afrontando a Constituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG