Navios comprados à Dinamarca e equipados em Portugal

O Governo vai comprar quatro patrulhas de fiscalização costeira à Dinamarca por 4 milhões de euros (sem IVA) e o equipamento será assegurado pela indústria portuguesa, disse fonte do ministério da Defesa.

De acordo com o despacho, a que a Lusa teve acesso, o ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, autorizou a compra dos quatro patrulhas STANFLEX 300, "pelo preço máximo de 4 milhões de euros sem inclusão de IVA".

Contactado pela Lusa, fonte do ministério adiantou que o equipamento dos quatro navios será feito em Portugal, estimando que o custo total do projeto, com a aquisição e o equipamento atinja cerca de 25 milhões de euros. O contrato deverá ser assinado nas próximas semanas.

A mesma fonte disse que os navios deverão estar em Portugal até ao fim do ano mas dificilmente estarão prontos para estar ao serviço da Marinha em 2015.

A opção permite adiar o projeto das Lanchas de Fiscalização Costeira até estar concluído o "processo prioritário de construção dos restantes navios de patrulha oceânica" (NPO), segundo o despacho.

Para o Chefe do Estado-Maior da Marinha, almirante Macieira Fragoso, a compra dos navios dinamarqueses "representa uma solução quase imediata, adequada, exequível e aceitável para colmatar as atuais lacunas do efetivo nacional de navios de patrulha e fiscalização costeira", lê-se, no despacho.

Por outro lado, apresentam baixos custos de manutenção do casco e dos equipamentos e sistemas de plataforma "constituindo ainda uma oportunidade de trabalho para a indústria nacional, nomeadamente o Arsenal do Alfeite", refere ainda o despacho.

Os navios STANFLEX 300 foram considerados adequados às necessidades da Marinha estando aptos para a fiscalização da pesca, segurança da navegação, combate à poluição e preservação do mar e têm uma "vida útil residual de pelo menos dez anos".

Estas missões são da responsabilidade da Autoridade Marítima Nacional e não da Marinha, ramo das Forças Armadas a quem compete ceder recursos àquela estrutura civil do Ministério da Defesa para que o Estado exerça a sua autoridade no mar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG