"Não viemos discutir pós-portismo mas o pós-troika"

Telmo Correia avisou hoje que a liderança de Paulo Portas não está em debate do Congresso do CDS. Nem uma eventual coligação nas eleições legislativas de 2015 com o PSD. Agora é tempo de "discutir o pós-troika".

Falando na apresentação da moção de estratégia global do próprio presidente centrista (que preferiu não voltar a intervir, depois de ter discursado na abertura do conclave), o deputado do CDS sublinhou que este não é o tempo para estes debates.

"Não viemos aqui para discutir uma liderança que não foi aberta nem está aberta, não viemos aqui para discutir o pós-portismo mas para discutir o pós-troika", atirou Telmo Correia, já quase no final da sua intervenção.

O dirigente centrista sublinharia que este também não é o tempo de discutir uma eventual coligação nas eleições legislativas de 2015 com o atual parceiro de coligação, o PSD. E falou de um "paradoxo": "Quanto mais bem sucedida for a nossa ação e mais bem sucedido for o governo, maior será a pressão para uma aliança", notou. Mas voltou a remeter qualquer debate sobre isto para mais tarde, ouvindo o partido, "se for preciso em referendo".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG