"Não me concebo em campanha sem Sócrates", diz Assis

Sem mancha de pecado e muita admiração, cabeça de lista do PS recusa que a presença do ex-primeiro-ministro venha a ser um incómodo. E há "ilações" a retirar dos resultados. E "não é só o Presidente da República".

O cabeça de lista do PS, Francisco Assis, recusou esta sexta-feira de manhã que a participação de José Sócrates no almoço socialista, na cervejaria Trindade, em Lisboa, venha a "manchar" a campanha. E recordou que foi ele que insistiu na presença do ex-primeiro-ministro na caravana.

"No dia em que me apresentei como cabeça de lista do PS disse claramente que várias pessoas participariam na campanha, e uma delas era José Sócrates. Por uma razão muito simples: no me concebo numa campanha, em que eu próprio sou cabeça de lista, sem a presença do engenheiro José Sócrates. Somos amigos há muitos anos e tenho um grande respeito e admiração por ele", apontou, citado pela Lusa. Sem mancha alguma. "Mas manchar porquê?", questionou, perante os jornalistas, em Moscavide, em mais uma arruada da campanha

De resto, Assis repetiu que há ilações a tirar dos resultados destas eleições - em Belém e em São Bento. "Estou convencido que o PS vai ter um excelente resultado no domingo e é evidente que importa retirar ilações dos resultados. Não é só o Presidente da República que terá de retirar ilações dos resultados, mas também o próprio Governo", avisou o cabeça de lista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG