'Não fosse a troika, Governo marmelava' venda do BPN

O presidente do Banco BIC Português, que adquiriu o BPN, disse hoje que o processo de privatização só acelerou devido à imposição da 'troika' no âmbito do programa de ajuda financeira a Portugal, caso contrário, poderia continuar a arrastar-se.

"Se não fosse a 'troika', o Governo PSD também marmelava este assunto", afirmou o banqueiro, que respondia às questões dos deputados na comissão parlamentar de inquérito ao BPN.

"Abençoada 'troika' quando disse que se tinha que decidir; bem ou mal, tinha que se decidir", reforçou.

Antes destas afirmações, Mira Amaral já tinha referido que a demora na operação de privatização roubou valor ao BPN: "Não vim aqui atacar o Governo PS, nem a privatização, agora o senhor deputado não me convence que eram precisos três anos para fazer a operação de reprivatização", lançou o presidente do BIC, dirigindo-se ao deputado socialista Pedro Alves.

Segundo o banqueiro, "seis meses bastavam para resolver a situação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG