MP arquiva suspeitas contra Ricciardi e Morais Pires

Ministério Público acusou apenas quadros intermédios do banco pelo crime de abuso de informação privilegiada na compra de acções da EDP

O Ministério Público arquivou, esta semana, as suspeitas contra José Maria Ricciardi, presidente do Banco Espírito Santo Investimento (BESI), e Amílcar Morais Pires, antigo número dois do BES. Em causa estava uma transacção, em 2008, de acções da EDP vendidas pela segurada BES/Vida ao BES pouco tempo antes de a eletrica ter anunciado a entrada em Bolsa da EDP Renováveis.

Segundo informações recolhidas pelo DN, apenas quadros intermédios do banco foram acusados pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa pelo crime de abuso de informação privilegiada.

Entretanto, Amílcar Morais Pires anunciou, esta terça-feira, a renúncia ao cargo de administrados da BES/Vida

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG