Montenegro: PS tem "liderança clandestina" em Paris

O líder parlamentar do PSD acusou hoje o PS de "falta de coragem" em "assumir posições impopulares" e de estar contra medidas que "inscreveu no memorando", afirmando que os socialistas vivem "uma liderança bicéfala" no Rato e em Paris.

Discursando no XXXIV Congresso do PSD, Luís Montenegro fez uma longa intervenção de críticas cerradas à atual liderança do PS, acusando-a de "não cumprir a palavra que deu", de ter "vergonha das suas causas", de estar "contra tudo e contra todos" e ser "pobre e mal agradecida" em áreas como a educação, a administração local ou a saúde.

No entanto, o líder parlamentar do PSD considerou que "há uma atenuante" para estas críticas.

"A vida não está fácil no interior do PS, o PS é hoje um partido com duas lideranças, lamentavelmente com duas lideranças, o PS tem uma liderança oficial, com sede no Largo do Rato, e tem depois uma liderança que é mais ou menos clandestina, que parece que não mexe mas mexe, que vem desde Paris com ventos e telefonemas", afirmou.

"É irónico que aqueles que nos acusaram em tempos de termos uma liderança bicéfala hoje terem caído tragicamente nessa situação", rematou.

"Sabemos a confusão que estava instalada nas nossas escolas com o desempenho dos Governos anteriores, pois nestes nove meses fomos capazes de chegar a um acordo importante relativamente à avaliação docente, de iniciar o processo de reforma curricular e de chegar a um acordo com os sindicatos relativamente às regras de recrutamento dos professores. O que diz a oposição? A oposição não diz nada, o PS não é capaz de dizer o que quer que seja", declarou.

Já na reforma da administração local, Montenegro declarou que "o PS foi porventura o primeiro partido a falar em Portugal da extinção de freguesias" e "fez desta questão uma das suas causas".

"Uma vez votado à oposição, a grande verdade é que o PS até das suas causas tem vergonha", considerou.

No plano da saúde, o presidente da bancada social-democrata atirou: "Que dizer deste périplo que o líder do PS fez pelo país a queixar-se dos encerramentos de unidades de saúde? Que descaramento, quem é que foi o maior responsável pelos encerramentos de unidades de saúde, de escolas, de postos da GNR ou de esquadras da PSP que não o PS".

Luís Montenegro referiu ainda a reforma do setor empresarial do Estado para dizer que esta foi uma medida "que o PS sempre prometeu e nunca concretizou".

No seu discurso, Montenegro referiu-se às eleições autárquicas para declarar que o PSD tem "todas as condições para as vencer" e que os militantes "com mais notoriedade" deve estar disponíveis para esse combate.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG