MNE português atacado por 'hackers' chineses

[ATUALIZADA] Ministérios dos Negócios Estrangeiros de cinco países europeus, incluindo Portugal, atacados através de e-mails. Gabinete de Rui Machete garante adotar medidas de segurança para proteção da rede de comunicações.

[atualizado às 16.15 com a resposta do Ministério]

Os ministérios dos Negócios Estrangeiros de cinco países europeus - Bulgária, Hungria, Letónia, Portugal e República Checa - foram alvos de ataques de 'hackers' informáticos chineses, de acordo com um relatório de uma empresa de segurança informática americana, a FireEye, que foi divulgado esta terça-feira pelo jornal New York Times.

Segundo a edição 'online' do diário americano, os ataques iniciaram-se em 2010 e têm sido regulares. O grupo de "piratas" conseguiu aceder aos sistemas informáticos destes ministérios, através de 'e-mails'.

Ao DN, o gabinete de Rui Machete, sem confirmar a veracidade da notícia, limitou-se a responder que "o Ministério dos Negócios Estrangeiros sempre adotou e continua a adotar todas as medidas de segurança informática para a proteção da sua rede de comunicações, em articulação com as competentes autoridades nacionais nesta matéria".

"Ao contrário de outros grupos, que tentam atacar alvos comerciais, esta campanha visa concretamente ministérios dos Negócios Estrangeiros", revelou Nart Villeneuve ao New York Times, um dos investigadores que ajudou na elaboração do relatório da FireEye.

Exclusivos