Ministro vaiado por duas vezes em município do CDS

O ministro da Solidariedade e da Segurança Social foi hoje vaiado, por duas vezes, durante o tradicional cortejo etnográfico das Feiras Novas de Ponte de Lima, o único município do país liderado pelo CDS-PP.

O ministro Pedro Mota Soares foi convidado de honra deste cortejo, em que as 51 freguesias do concelho mostram habitualmente as suas atividades mais tradicionais, e logo à chegada foi alvo de vaias e insultos, ao passar pela multidão.

Este cenário repetiu-se, depois das 18:00, no final de um cortejo com mais duas horas de duração, na altura em que o ministro abandonava a tribuna de honra, com várias alusões dos populares às novas medidas de austeridade anunciadas pelo Governo na sexta-feira.

Confrontado pelos jornalistas, o ministro não comentou as vaias, mas admitiu que o Governo "tem de tomar as medidas essenciais para cumprir aqueles que são os objetivos do país".

"Cumprir o objetivo do défice é uma obrigação do Estado português nos termos do que foi estabelecido no memorando com a 'troika', essencial para podermos honrar os nossos compromissos", disse Mota Soares.

Durante a manhã, em Monção, onde inaugurou um lar de idosos, Pedro Mota Soares foi recebido com aplausos.

Em 2011, a mesma posição de convidado de honra das Feiras Novas foi atribuído a outro membro do Governo, igualmente do CDS-PP - a ministra da Agricultura, Assunção Cristas.

A autarquia de Ponte de Lima é única do país liderada por aquele partido, o que acontece há mais de 20 anos.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou na sexta-feira mais medidas de austeridade para 2013.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG