Ministro sublinha redução de 17% nos gabinetes ministeriais

O ministro da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, frisou hoje a redução nas verbas atribuídas aos gabinetes ministeriais, segundo o Orçamento do Estado para 2014 (OE2014).

"Tentando aqui esclarecer alguma confusão que se registou, nomeadamente na Comunicação Social, posso dizer que, olhando para as verbas, a dotação média tem uma redução na casa dos 17 por cento", afirmou Marques Guedes, durante a discussão na especialidade no Parlamento da proposta de OE2014 do Governo da maioria PSD/CDS-PP.

O responsável governamental disse que tem vindo a ser executada "uma comparação mentirosa" porque em 2013 existiam 10 membros do Governo no Conselho de Ministros e, agora, há 14, portanto "um aumento de 40 por cento".

"Em termos de gabinetes comparáveis, as diferenças estão na ordem de menos 25 por cento de gastos. Por exemplo, o meu gabinete tem um decréscimo de 50 mil euros e eu era secretário de Estado e agora sou ministro da Presidência. Hoje tem 14 pessoas quando, no Governo anterior, tinha 15 e o secretário de Estado outras 16", continuou Marques Guedes.

O ministro da Presidência salientou ainda que o gabinete do primeiro-ministro "regista uma descida de 250 mil euros face ao ano anterior e de 15 por cento quando comparado com 2010", ainda com o Governo socialista em funções, dirigido por José Sócrates.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG