Ministra das Finanças na sede do CDS

A ministra das Finanças participou na reunião desta terça-feira entre PSD, PS e CDS, concluída cerca das 18.30, para tentarem alcançar um acordo sobre a proposta política apresentada há uma semana pelo Presidente da República.

Maria Luís Albuquerque chegou à sede do CDS cerca de hora e meia após o início da terceira reunião (de três horas e meia) entre os negociadores indicados pelos três partidos e em que participa, como observador, o consultor do Presidente para os Assuntos Sociais, David Justino.

Num comunicado divulgado cerca de uma hora antes de as delegações deixarem a sede do CDS, informava-se que "o Governo não participa" nas reunião entre os partidos e que as partes concordaram em apresentar quarta-feira "contributos escritos com vista à obtenção" do acordo pedido pelo Presidente "com a máxima brevidade".

"Aprofundaram-se os temas e analisaram-se documentos sobre a situação económico-financeira do País", adiantava o texto, insistindo que nas reuniões "participam, exclusivamente, representantes dos partidos políticos" e o do Chefe do Estado.

Maria Luís Albuquerque tornou-se a terceira ministra a participar nestes encontros, apresentados pelo PS como sendo de caráter partidário, que visam alcançar o "compromisso de salvação nacional" proposto há uma semana por Cavaco Silva.

A iniciativa presidencial assenta em "três pilares": um calendário de eleições legislativas antecipadas para 2014, um acordo sobre as medidas acordadas com a troika (onde sobressai o corte de 4,7 mil milhões de euros na despesa do Estado) e que vigore ao longo de vários anos, independentemente do governo em funções.

Os três partidos aceitaram negociar e acordaram concluir o processo até ao fim desta semana, apesar de a generalidade dos observadores considerar impossível um entendimento que coloca formalmente o Governo a prazo e vincula o PS à aplicação de medidas de austeridade que tem vindo a denunciar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG