Ministra da Justiça fez reformas "a favor de muitos e contra poucos"

A ministra da Justiça afirmou esta sexta-feira que "não é uma plataforma electrónica" como o Citius, onde surgiram problemas, "que vai derrotar um conjunto de reformas que mudaram a Justiça em Portugal, a favor de muitos e contra poucos".

Paula Teixeira da Cruz, que intervinha nas jornadas parlamentares conjuntas do PSD e do CDS-PP, referiu que as críticas feitas aos problemas surgidos com o Citius foram desajustadas e revelaram aproveitamento por parte dos que foram atingidos pelas reformas feitas na Justiça.

"Ao reformar e fazer reformas, tocámos em interesses", observou a ministra, dizendo já ter recebido o relatório sobre as "deficiências profundíssimas" surgidas com a redução do número de comarcas e que o documento será encaminhado para as instâncias competentes.

A ministra lamentou ainda que não sejam identificados os processos que os críticos dizem estar perdidos por causa dos problemas do Citius.

"Estamos à espera que digam quais os processos em falta, mas nunca ninguém os disse", insistiu a ministra, dizendo ir deixar, aos deputados, uma cópia do comunicado em que a Câmara dos Solicitadores negou haver processos perdidos.

A exemplo de Paula Teixeira da Cruz, também os ministros da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, e da Administração Interna, Miguel Macedo, criticaram o PS pelo estado em que encontraram o país ao tomarem posse em 2011 e elevaram várias das reformas e medidas tomadas nos respetivos setores.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG