Miguel Relvas pressiona Passos e exige coligação com o CDS já

O ex-ministro adjunto de Passos Coelho defendeu no Conselho Nacional que a coligação deve incluir escolha de candidato presidencial comum

Coligação com CDS e, de preferência, já. O ex-ministro Miguel Relvas defendeu ontem no Conselho Nacional do PSD que o partido deve coligar-se "tão cedo quanto possível" com o CDS numa "parceria a quatro anos" que englobe a escolha do candidato presidencial.

Na intervenção, a que o DN teve acesso, Miguel Relvas diz que "é tempo de arregaçar as mangas e definir com o nosso parceiro de coligação o tempo e o modo da proposta que iremos submeter aos portugueses". O antigo homem do aparelho social-democrata diz ser "o momento indicado" para "ser renovado o acordo de coligação para os próximos quatro anos".

O conselheiro nacional (número um na lista de Passos Coelho afeta a este órgão) defendeu ainda que "o acordo para a nova legislatura não pode deixar de fora uma tão relevante quanto determinante eleição, qual seja a do próximo Presidente da República".

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG